O que fazer em Paris – dicas imperdíveis para a sua primeira ida à capital da França.

“Paris é sempre uma boa ideia”, disse, um dia, a famosa atriz britânica Audrey Hepburn. E nós, do MD, que estivemos na cidade e preparamos um Guia completo sobre um dos destinos mais famosos do mundo – concordamos em gênero, número e grau.

Isso porque a Cidade Luz, como é conhecida, é capaz de surpreender sempre, seja você um habitué local (viajante frequente) ou esteja visitando-a pela primeira vez. Um grande centro repleto de opções para todas as idades e gostos, rico em história, cultura, cheio de bairros vibrantes, cartões-postais mundialmente conhecidos, bons restaurantes, centros de compras e muito mais.

Pensando naqueles que estão de passagens compradas, planejando a primeira visita à capital francesa, elaboramos este resumo com uma série de dicas importantes. Mas aqueles que já conhecem o destino podem enriquecer ainda mais este artigo deixando uma sugestão nos comentários. Bon Voyage!

o-que-fazer-em-paris

Berço da cultura e da arte, a capital francesa é um destino que merece ser explorado a fundo e para isso é necessário um certo tempo. O ideal é que o visitante reserve ao menos quatro dias de estadia na cidade, período que, ainda assim, pode não ser suficiente, dependendo da quantidade de atrações a serem visitadas.

Para situar os que estão conhecendo a cidade pela primeira vez, uma breve explicação: a capital francesa está dividida em 20 bairros numerados, os chamados arrondissements. Quanto mais baixo o número, mais centralizado é o ponto de interesse.

Para se ter uma ideia, o primeiro arrondissement engloba a área do Museu do Louvre e em torno da Catedral de Notre Dame. Além disso, o famoso rio Sena, sempre repleto de barcos turísticos em toda a sua extensão, também corta a cidade em duas partes: a margem direita (Rive Droite) – considerada a mais sofisticada, por sinal – e a margem esquerda (Rive Gauche).

Bairros Imperdíveis

Le Marais – “território dos artistas”, o Le Marais está repleto de bares e restaurantes, butiques vintage, museus e galerias de arte. A Rue des Rosiers e a Rue des Ecouffes, por exemplo, são locais que têm uma atmosfera super vibrante, onde você pode aproveitar para experimentar várias delícias da culinária oriental.

Montparnasse – excelente para caminhadas ou apenas para sentar-se em um café e observar o vaivém nas ruas. Aos domingos, a Place Fernand Mourlot tem uma feirinha de arte muito interessante; Na Rue du Montparnasse, que fica bem próxima da praça e do cemitério, você encontra uma variedade enorme de creperias, entre elas, a famosa Josselin.

Bairro Latino (Quartier Latin) – endereço da Universidade Paris-Sorbonne, o bairro recebeu este nome devido ao idioma falado pelos estudantes universitários. Excelente área para caminhadas, com uma grande quantidade de cinemas, bares e restaurantes.

 

paris-museus

Museus

Museu do Louvre – um dos museus mais famosos do mundo, o Louvre abriga obras de arte importantíssimas, como a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, além de esculturas como a Venus de Milo e Os Escravos, de Michelangelo. São mais de 30 mil preciosidades, entre pinturas, esculturas, gravuras e objetos diversos.

Museu D’orsay – o museu instalado em uma antiga estação de trens é outro imperdível da capital francesa. O local abriga uma vasta coleção de importantes obras, como o Autorretrato, de Van Gogh; as Coquelicots, de Claude Monet; L’homme qui marche, de Auguste Rodin, entre muitas outras.

Museu do Exército – parada obrigatória para aqueles que se interessam por assuntos de guerra, e para os fãs de Napoleão Bonaparte (não deixe de visitar o belíssimo túmulo do imperador). Artilharia, uniformes, obras de arte e muitos outros objetos estão reunidos no local.

Museu Rodin – a maior coleção do escultor francês Auguste Rodin pode ser vista nesse museu, inaugurado em 1919 e que abriga obras importantes e mundialmente famosas, como O Beijo e A Mão de Deus.

paris-pontos-turisticos

Pontos Turísticos

Torre Eiffel  Dispensa apresentações, não é? O monumento francês mundialmente famoso, criado pelo engenheiro Gustave Eiffel, foi inaugurada em 1889. A torre tem 300 metros de altura, 7,3 mil toneladas de ferro e chega a receber milhões de visitantes, todos os anos. Não deixe de subir no topo e admirar uma das vistas mais bonitas de Paris!

Arco do Triunfo – o monumento próximo à Avenida Champs-Elysées tem 50 metros de altura e diversas esculturas adossadas aos pilares. Nas paredes do local – um dos pontos mais famosos da capital francesa – também estão gravados os nomes de batalhas e generais de guerra.

Avenida Champs-ElyséesLa plus belle avenue du monde, na tradução literal, “A mais bela avenida do mundo”, a Champs-Elysées é um dos endereços mais movimentados e mais caros de Paris. São 1.910 metros de comprimento repletos de lojas de todos os tipos, cinemas, cafés e restaurantes.

Aqueles que curtem andar a pé vão gostar do percurso Arco do Triunfo -> Champs-Elysées -> Praça da Concórdia (onde está o Obelisco). No caminho, repleto de belas paisagens, aproveite para conhecer o Petit e o Grand Palais, a Ponte Alexandre e o Jardim das Tulherias (Jardin des Tuileries).

Jardim das Tulherias/Musée de l’Orangerie – situado entre a Praça da Concórdia e o Louvre, este jardim datado do século XVI é repleto de fontes, esculturas e verde. Lá também se encontra um dos museus mais importantes de Paris, o Musée de l’Orangerie, onde você vai ver de perto as Nymphéas de Claude Monet.

Catedral Notre Dame de Paris – palco de vários acontecimentos importantes, como a coroação do imperador Napoleão (por ele mesmo), a Notre Dame de Paris chega a receber 10 milhões de visitantes todos os anos. Tanto o interior quanto o exterior da igreja são belíssimos!

Sainte-Chapelle – as duas capelas construídas entre 1246 e 1248 foram idealizadas por Luís IX para receber a coroa de espinhos de Jesus. Na capela superior, o visitante vai encontrar as famosas janelas com vitrais que contam histórias da Bíblia. E, se o dia estiver ensolarado, o efeito nos vitrais é um show à parte!

Torre Montparnasse – do alto da Torre Montparnasse, que tem 210 metros de altura, tem-se uma espetacular visão 360º da capital francesa. Monumentos/pontos turísticos como a Torre Eiffel, a basílica do Sagrado Coração e Museu do Louvre podem ser facilmente identificados lá de cima. Em boas condições climáticas, é possível visualizar até 40 quilômetros à frente.

Père Lachaise – morada eterna de várias personalidades, entre elas o pintor Eugène Delacroix; o espírita Allan Kardec; o escritor e poeta Oscar Wilde; a cantora francesa Edith Piaf; o líder da banda The Doors, Jim Morrison, entre outros. O local repleto de árvores, esculturas e sepulturas bem elaboradas, recebe uma quantidade absurda de turistas todos os anos.

Sacré Coeur (Basílica do Sagrado Coração) – belíssima construção, tanto por fora quanto por dentro, começou a ser erguida em 1876 e tem uma grande importância para a cidade. Além disso, da cúpula da basílica – até lá são 234 degraus – se tem uma das vistas mais belas de Paris.

paris-passeios

Passeios

Tour de barco pelo Sena – quer conhecer Paris de uma maneira diferente ou não tem muito tempo na cidade? Então, uma boa alternativa é o passeio de barco pelo Rio Sena. Durante o percurso é possível visualizar monumentos, museus, palácios, entre outros pontos turísticos importantes, de maneira privilegiada.

Tour de Bicicleta – também é possível explorar a capital da França sob duas rodas. E a cidade, que oferece ciclovias bem sinalizadas, tem um sistema self service usado por turistas e locais, o Vélib. São pelo menos 20 mil bicicletas e 1,8 mil estações, localizadas a cada 300 metros uma da outra.

Palácio de Versalhes – uma das mais belas realizações da arte francesa do século 18, o palácio de Versalhes foi a morada de três reis até a Revolução Francesa. A luxuosa construção – que fica no subúrbio de Paris – tem 51 mil metros quadrados, 2.153 janelas, 700 quartos e mais ou menos 2 mil acres só de jardins.

Disneyland Paris – aqueles que curtem um bom parque de diversões podem aproveitar a ida à capital da França para conhecer a Disneylândia de Paris. Brinquedos dos mais diversos tipos, o famoso Castelo da Cinderela, shows e os famosos personagens da Disney estão todos lá. A atração, no entanto, é mais indicada para quem já esteve na cidade antes ou vai ficar mais tempo por lá;

paris-onde-comer

Onde Comer

La Frégate – bem próximo aos museus Orsay e Orangerie está situado este café super aconchegante e com cardápio repleto de delícias. E se o dia estiver bom, uma ótima pedida é sentar-se nas mesinhas que ficam do lado de fora, com vista para o Rio Sena.

Le Refuge des Fondus – dica para os que desejam experimentar um bom fondue em Paris, mas sem gastar muito. Além disso, o ambiente do restaurante é pra lá de inusitado, com mesas enormes e que ocupam praticamente todo o espaço, além de bebidas que são servidas em divertidas mamadeiras de plástico.

Le Relais de l’Entrecôte – suculentos steaks bovinos envoltos em um molho misterioso (e delicioso), salada e as batatas fritas mais sequinhas e crocantes que existem. Este é o menu do restaurante que faz sucesso na cidade e está sempre lotado. Ah, as sobremesas do local também são excelentes!

Les Philosophes – em uma charmosa esquina do Le Marais está situado este charmoso restaurante, que tem um cardápio de pra lá de especial. Boas pedidas são a tábua de queijos, o steak tartare e o tradicional Boeuf Bourguignon, deliciosa carne ensopada, cozida no vinho. Depois do almoço ou jantar, não deixe de explorar a área em volta do restaurante, cheia de ruazinhas super charmosas.

Chez l’ami Jean – o restaurante é ideal para os que buscam algo mais especial em Paris. Comandado pelo chef Stephane Jego, o Chez l’ami Jean tem um ambiente incrível (de uma das mesas tem-se uma visão privilegiada da cozinha), deliciosos pratos (não perca o menu do chef) e excelente atendimento. Faça a sua reserva com antecedência!

Compras

Marche aux Puces (Mercado das Pulgas) – no mercado das pulgas de Paris é possível encontrar uma grande variedade de produtos a preços superconvidativos. São mais de 10 quilômetros de área repleta de barraquinhas, além disso, o local é o paraíso dos fashionistas, pois tem algumas excelentes opções de brechós

Place de La Madeleine – está rodeada de estabelecimentos de todos os tipos, muitas grifes famosas e lojinhas de comida, como a da mostarda Maille e a doceria Ladurée, famosa pelos macarons. Na verdade, quem curte umas comprinhas irá gostar de toda a região em volta da praça;

Saint-German-des-Prés – neste charmoso bairro você vai encontrar de tudo um pouco, desde as famosas grifes mundiais, passando por renomadas lojas de doces – como a Gérard Mulot – e farmácias que enlouquecem o público feminino, a exemplo da Citypharma (com atendentes que “arranham” o português).

Boulevard Haussmann – duas tradicionais e famosas lojas de departamento francesas: a Galeries Lafayette e a Au Printemps estão situadas nesta via. Depois de conhecer as duas lojas, não perca a oportunidade de caminhar pela região, que também abriga uma boa quantidade de estabelecimentos, digamos, mais populares.

La Vallée Vilage – esta dica é para quem curte fazer compras em outlets. O La Vallée Village fica nos arredores de Paris e os preços são bons (não tão em conta quanto nos EUA, mas melhores do que no Brasil). Clique no nome acima para conhecer o site da loja, em português.

Dicas Gerais

Visto – cidadãos brasileiros não precisam de visto de turismo para permanência de até 90 dias na França e em outros países-membros do Acordo Schengen. Porém, no momento do desembarque serão exigidos passaporte válido e outros comprovantes como passagem de ida e volta, comprovante de recursos financeiros, seguro-saúde válido em todos os países-membros do acordo, entre outros.

Quando Ir – a cidade é encantadora em todas as épocas do ano; portanto, a escolha do período de estadia vai depender muito dos gostos e dos objetivos de cada visitante. No verão, as ruas ficam mais cheias, festivas, e o clima incentiva a caminhada. Já na primavera, a cidade estará ainda mais colorida e as temperaturas bem mais amenas (perfeita para os apaixonados por fotografia).

Mas se você é daqueles que curtem um friozinho, não pode perder o outono, uma temporada pra lá de charmosa, com paisagens belíssimas, ou mesmo o inverno, este, no entanto, com temperaturas bem mais baixas.

Hospedagem – em Paris você vai encontrar todos os tipos de hospedagem, porém os preços não costumam ser dos mais camaradas. A dica, para os que desejam ficar bem localizados, mas sem gastar tanto, é buscar um hotel/hostel/bed & breakfast ou apartamento de temporada próximo a uma estação do Metrô. Você encontra boas opções de hotel, em Paris, por intermédio do Booking. Já os apartamentos de temporada estão disponíveis em sites como o Airbnb e o Homely Days.

Dinheiro – Paris não é um destino barato, principalmente no que diz respeito a hotéis, restaurantes e certos pontos turísticos/passeios. Mas isso não quer dizer que a cidade não tenha opções mais em conta. A moeda local é o Euro (€) e casas de câmbio/ caixas eletrônicos podem ser encontrados em praticamente todas as esquinas. Na dúvida sobre como levar dinheiro em viagens internacionais? Então, clique no post do MD e saiba como fugir do IOF.

Locomoção – o Metrô de Paris é muito eficiente, fácil de usar e a quantidade de linhas atende muito bem os que estão visitando a cidade. Para saber tudo sobre o metrô de Paris, clique aqui; Mas se você tiver a oportunidade (e o clima colaborar, claro), não deixe de explorar a cidade à pé ou de barco, nos cruzeiros que cruzam o Rio Sena.

Segurança – a capital francesa, em geral, é segura, porém golpes e furtos estão cada vez mais frequentes, especialmente nos pontos turísticos mais badalados e no Metrô. Fique muito atento com a sua carteira, bolsa/mochila e outros objetos de valor, pois os assaltantes podem roubá-lo da maneira mais sutil possível. Também não dê confiança a pessoas estranhas.

Chegue Cedo – Paris é uma das cidades mais visitadas do mundo (talvez seja a mais), portanto, é raro encontrar a cidade vazia. A fim de evitar certos aborrecimentos, como as enormes filas que se formam na porta de alguns pontos turísticos, por exemplo, é bom chegar cedo ou adquirir ingressos com antecedência. Aos que forem a Paris com o intuito de comer em restaurantes mais disputados, também recomenda-se efetuar reservas previamente (muitos estabelecimentos o fazem por meio de websites, e-mail ou telefone).

fonte:http://www.melhoresdestinos.com.br/o-que-fazer-em-paris-dicas.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s